12.31.2009

31/de/2009. Acabando...

Sempre desprezei as coisas mornas, as coisas que não provocam ódio nem paixão, as coisas definidas como mais ou menos, um filme mais ou menos, um livro mais ou menos.

Tudo perda de tempo.

Viver tem que ser perturbador, é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados, e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoraçao ou seu desprezo.

O que não faz você mover um músculo, o que não faz você estremecer, suar, desatinar, não merece fazer parte da sua biografia.

(trecho de “O Divã”)
Martha Medeiros

12.29.2009

30.12.09 Finzinho...

Me perdi nos dias da semana. 


Longo ano.


Reveillon tranquilo com pap's em DC. Mal imaginava o ano que me esperava.
4 meses em um alojamento estudantil e na biblioteca da Fletcher em Medford. Vida nova. Escola nova. Interrupção de uma semana de férias nas praias da Flórida...
2 semanas com os amigos queridos no Brasil, 3 dias em Brasília, um fim de semana sem ver a praia em Maresias e um concurso no qual não fui aprovada.
1 dia em Boston, só para trocar de mala.
3 1/2 meses na Índia, acompanhados de perto por desconhecidos.
5 minutos de fama no Tas.
4 meses in the House of Ten (the HoT house) in Somerville, interrompidos por 10 dias em um casamento em Porto de Galinhas e uma semana em Fernando de Noronha, a realização de um sonho.
Alguns dias em SP.
Kika Caminhando na Índia está farofando no Guarujá e poderia adicionar umas 10 páginas a cada um dos itens acima.


Longo ano.
E ainda faltam 2 dias.

12.03.2009

12/04/09. Continuando...

Tenho deixado meus comentários por aqui:
http://news.fletcher.tufts.edu/reflections/

....

Tá me dando uma vontade de voltar a escrever.

....



10.23.2009

Conference. Otc.23. Friday.


mp
Managing Political Risk; a Cross Sectoral Conference on Political Risk Measurement and Mitigation, organized by a group of talented and dedicated Fletcher students. A unique opportunity aimed at convening renowned professionals in four main areas: Energy & Resource Nationalism; Political Risk & Business Intelligence, Investment & Trade Finance in Conflict-Affected Countries; and Investment Guarantees & Political Risk Insurance.
Brightly lit by the colored leaves in the New England trees, the day starts early. Professionals, faculty and students are welcomed with a hot coffee and a warm smile. Neatly decorated tables anxiously await the panelists that will engage in lively discussions throughout the day. Around the room, the organizers of the conference make sure every detail is taken care of. In the first row, note takers stretch their fingers. In the back, ushers guide the guests and panelists to their designated seats. In the midst of tension, lots of smiles fill the room.
Dr. Louis T. Wells, Herbert F. Johnson Professor of International Management from the Harvard Business School cheerfully kicks the meeting off with the difficult task of defining Political Risk, or not, and exemplifying ways in which it can be created or avoided. In brief, Political Risk is basically “things government does that lower investors’ rate of return”. He sets the stage in an elegant way, and makes sure his players are ready for the show.
Taking advantage of the development in communication networks, the conference main points and discussions will be broadcast live through its blog and on Twitter(@politicalrisk with the hashtag #MPR2009), a medium that can be used for posing questions in case you are following it from afar. If you at the Conference, be sure to join the LinkedIn Group and keep in touch with professionals and students interested in this field.
A long day lies ahead and we are all looking forward to every minute of it. Come and join us.

10.20.2009

Ter. 20/out. Tempo.

Vou dar um tempo.
O prazer de escrever tem sido preenchido pela sensação de dever.
E assim não é gostoso.
Volto quando tiver algo a contar.
Quando tiver aquela vontade de brincar com as palavras.
Aí sim.

Aos que têm me acompanhado, que sejam felizes.
Aos que não, também.

E fico por aqui.
Beijo no coração e abraço apertado para os queridos.

10.18.2009

Fri. 23/10. Apagão.

An electrical fire erupted today in underground utility tunnels near Medford Square, blasting two manhole covers 25 feet upward and sending flames high into the air.

No injuries have been reported and the subterranean fire has been extinguished, but not before knocking out electricity to 7,000 utility customers. More than half of those customers had service restored by early afternoon, but those who remain without power may have a long wait.

http://www.boston.com/video/viral_page/?/services/player/bcpid21913462001&bctid=45090549001

Quinta. 22/10. Library.

Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
Eu amo a biblioteca.
De verdade.

10.17.2009

Wed. 14/10. FPRC.

Come join the best minds in business, politics and investment as they debate and analyze political risk mitigation strategies at the conference “Managing Political Risk,” which will take place Friday, October 23rd at The Fletcher School, Tufts University. Conference panelists will include OPIC executives Rod Morris, Vice President Political Risk Insurance, and Barbara Day, Acting Vice President Investment Funds.

Sponsored by The Center for Emerging Market Enterprises, the Fletcher Political Risk Forum at The Fletcher School, Tufts University with support from ExxonMobil, this Boston forum will bring together over 100 professionals and feature panels on energy and resource nationalism, business intelligence, investment and trade finance in conflict affected countries, and political risk insurance. Two keynote speakers, Dr. Louis Wells, Professor of International Management at Harvard Business School, and Dr. Llewellyn Howell, Emeritus Professor of International Management at Thunderbird School of Global Management will open the morning and afternoon sessions, respectively.

To register and for more information, including a schedule and list of panelists, please visit: http://fletcher.tufts.edu/politicalrisk09/. For additional insight on the conference content, visit the conference blog at http://blogs.uit.tufts.edu/managingpoliticalrisk/. Registration for this event will close COB Tuesday, October 20th.

OPIC was established as an agency of the U.S. government in 1971. It helps U.S. businesses invest overseas, fosters economic development in new and emerging markets, complements the private sector in managing risks associated with foreign direct investment, and supports U.S. foreign policy. Because OPIC charges market-based fees for its products, it operates on a self-sustaining basis at no net cost to taxpayers.

OPIC’s political risk insurance and financing help U.S. businesses of all sizes invest in more than 150 emerging markets and developing nations worldwide. Over the agency's 38-year history, OPIC has supported $188 billion worth of investments that have helped developing countries to generate over 830,000 host-country jobs. OPIC projects have also generated $72 billion in U.S. exports and supported more than 273,000 American jobs.

13/10. Tue. Colorido.

Outubro.
Mês de enfeitar o jardim com fantasmas voando, espantalhos rodando, cemitérios repletos de teias de aranha. Fim de semana de apple picking e passeios entre árvores coloridas. Feriado interessante e colorido. E cidra de maçã e doughnut de maçã são uma delícia.

Moday. 12/10. Columbus Day.

Many countries in the New World and elsewhere celebrate the anniversary of Christopher Columbus's arrival in theAmericas, which occurred on October 12, 1492 in the Julian calendar and October 21, 1492 in the modern Gregorian calendar, as an official holiday. The day is celebrated as Columbus Day in the United States, as Día de la Raza in many countries in the Americas, as Día de las Culturas (Day of the Cultures) in Costa Rica, as Discovery Day in the Bahamas, as Día de la Hispanidad and Fiesta Nacional in Spain, as Día de las Américas (Day of the Americas) inUruguay and as Día de la Resistencia Indígena (Day of Indigenous Resistance) in Venezuela. These holidays have been celebrated unofficially since the late 18th century, and officially in various countries since the early 20th century.

11/10. Domingo. Apples.

Marcela, amiga da faculdade, veio visitar.
Dia divertido, repleto de atividades.

10.13.2009

Sab. Amritsar. 10/10.

Amritsar, fronteira da Índia com o Paquistão. Um dos últimos passeios pela terrinha de lá. Eis o vídeo.

10.09.2009

09/10. Nobel. Friday.

"I agree that the timing of the prize is a double-edged sword. If the prize is annual (or biennial), no doubt that if he had been nominated in the next event, the criticism would have been different (which is not to say that I agree with the theory that Obama has done nothing up until now: he has done a lot, but obviously only sees the ones who want to see it).

In his nomination, there is a very subtle political / economic interest in stabilizing or not a nation’s policy. A reward like this is not given to someone just because they are nice. There are lots of strategies and interests behind it.

Everything that the Americans and other people think about it has already been thought by the representatives in Oslo. And maybe this feeling is what they were aiming for.

We must agree that this award is "strangely" precipitated. First, because it brings with it a sense of regret and dismantling of the previous policy adopted by Bush and his followers, it is an “anti-award” for them. And second because it inflates even more the egos of the ones who support Obama. The dust is still up in the air and suddenly comes a whirlwind like that. In this current scenario, anything can happen. There are many particles flying around and only time will tell where they land.

The best sentence so far, is Aristotle’s: “the whole is greater than the sum of its parts”. In this particular case, there is no doubt about it.

On the other hand, it is easy and boring when it is obvious. And the obvious does not guarantee media. There is lot to be thought of when making this decision. Think of the stock market, fox example. If it is downright bullish, hardly any news will reverse its behavior and mood - in real, it gives no importance to news in general. Now when it hits a resistance or a support, any major event will bring changes to it - and it is much more exciting and more impactful in the media. And "Obama's Market" has not yet gotten rid of its resistances or supports. So the time is right (speaking in terms of media)".

Por Walter Tabax, tio da Kika.

10.08.2009

8/10. Amigos. Quinta.


Adoro brasileiros.
E amo ser brasileira.
E gosto de amigos dos brasileiros.
Mais ainda dos brasileiros amigos dos brasileiros.

E me divirto com as coincidências, idas e vindas, tropeções e trapalhadas.

André, primo da Beer, amiga da turma da ADESG, é residente da Medicina e jogou pólo com o marido da irmã do Dunia, casal que agora mora em Boston, onde Dunia faz sua pós graduação e lembra com carinho dos anos de colégio ao lado do Pimenta, do Marcelão, do Cocô, do Tomate e do Marcão, estes últimos que moraram com a Kika na época da República da Unicamp e foram amigos do Dunia nos anos de Poli.

E no rodar dos dias, o mundo fica mais próximo, e os graus de separação passam a ser escritos com casas decimais, porque já deixaram de ser 6 anos e anos atrás.

Quarta. 07 de outro. Oto Blog.

A Fletcher School tem um blog chamado Fletcher Reflections.

É lá onde os alunos deixam suas opiniões sobre notícias, eventos internacionais e o dia-a-dia da vida acadêmica. É lá onde eu escrevo duas vezes por semana e recebo $15 por post. Por enquanto, o único emprego que arrumei. Até babysitting tá complicado.


10.05.2009

Ter. 6/10. Eu.



Beijo para voces!

5/10. Mo. IPO


As the largest initial public offering on a U.S. exchange in 18 months, the share sale of Banco Santander (Brazil) will likely attract plenty of demand even as some investors balk at the price of the stock.
* Santander’s Brazilian unit is expected to launch a $8.78 billion IPO, the largest U.S.-listed offering in 18 months.
* Pepsi Bottling Group, the largest bottler of PepsiCo drinks, will report third-quarter earnings. Investors will no doubt be looking for details regarding the upcoming acquisition of the bottler by PepsiCo.
* Analysts expect Taco Bell, Pizza Hut and KFC parent Yum Brands to report weak third-quarter same-store sales in the United States and China, its largest markets.
* At the Reuters Global Wealth Management Summit expect interviews with JP Morgan Chase U.S. Private Bank CEO Catherine Keating, SG Private Banking Asia CEO for Singapore and South Asia Pierre Baer and HSBC Managing Director and Head of Personal Financial Services Godfrey Swain.

Reuters.

4/10. Dom. Bye.

Com ovos e bacon se faz um brunch.

Com tijolo vermelho, construiu-se Harvard.

De barcos à vela se faz um dia de sol em Boston.

De sol e céu zul pinta-se o retrato de uma família feliz conversando no parque.

De gargalhadas enche-se uma tarde à tôa.

De olhos vermelhos deixam-se os seres amados.

De overbooking, ganha-se jantar com vista para o rio.

De boas lembranças enchem-se as páginas da vida.

E de despedidas faz-se um blog.

Sáb. 3 de out. Papai.

Dia de visita. Pap's, Mutti e Walter vieram passar o sábado chuvoso na pacata Boston.

Dia de passeio de trolley, almoço, café em casa, descanso, voltinha pela faculdade.

Noite de lua cheia, de festival asiático.
Mid-Autumn Moon Festival. Noite de repartir a lua com quem você ama, mesmo que do outro lado do continente.

O Festival da Lua acontece no 15o dia do 8o mês lunar do calendário chinês (normalmente em meados de setembro no calendário gregoriano), que coincide com o eqüinocio de outono do calendário solar. Esse é o momento ideal, quando a lua está cheia e em seu maior esplendor, para comemorar a colheita do verão.

Friday. 02/out. Middlesex.


Eu sei, eu sei... Não resisti e já escrevi das Olímpiadas lá atrás... Que notícia gostosa!




A comemoração foi assim.
Com gostinho de Brasil.

1 de out. Quinta. Outono.

Outono chegou há alguns dias. No trajeto até a escola, árvores coloridas se impõem frente ao céu cinza, anunciando a chuva que se aproxima. Verde, amarelo, laranja, vermelho, vazio. Em alguns poucos dias o vermelho das flores deixará de fazer inveja às frutas e irá brincar com o vento até achar um cantinho aconchegante com os gravetos no chão. E assim a natureza segue seu ciclo.
Enquanto escrevo, decido que cor de esmalte passar. A cada manhã uma nova árvore muda seu visual. Em poucas semanas a paisagem alegre observada com um sorriso da janela de casa será outra.

A brevidade dos fatos e o caráter transitório das sensações.
Lição número 1 do campo de meditação.

E assim a vida segue seu ciclo.

10.02.2009

Wed. 30/09. Rio.

Tue. 29/09/09. Patriota.

Brazil: Host of the 2016 Olympics. Home to a Professional Diplomatic Corps.

Ambassador of Brazil to the United States Antonio de Aguiar Patriota addressed Brazilian grand strategy and foreign policy developments at the latest Charles Francis Adams Lecture, "Brazil - USA: Bilateral, Regional And Global Dimensions,” on September 30, 2009 at the Fletcher School. The main takeaway was the newly independent character of Brazilian foreign policy, a country which, as Dean Bosworth put it, is proud to have “one of the best foreign services in the world”. He pointed to the fact that Brazil has opened dozens of new embassies, and all of its Ambassadors are professionals, not political appointees.

In comparison to other BRIC countries (Russia, India and China), Brazil is the only one that is self-sufficient in food, water, and energy, just as the U.S. was 150 years ago. It is also the only BRIC in which inequality has decreased. In the social and cultural arena, IBSA (India, Brazil, and South Africa), three large multicultural democracies, have signed a treaty that will increase these countries’ soft power in the upcoming years, as already demonstrated by Brazil’s increasing presence in summits and conferences around the world.

Ambassador Patriota expressed a positive view of the Obama administration’s openness to negotiations with countries with which it has not had a dialogue in the past, such as Trinidad and Tobago. He defined new milestones to explain the U.S.’s wisdom and dominance, which rose with the fall of the Berlin Wall and has faded since the Wall Street collapse. In view of the discussions at the recent G-20 summit in Pittsburgh, he believes that the G-8 is becoming obsolete. It is neither dead nor being replaced by the G-20, but it is on the way to becoming a club for Europe and the U.S. to discuss specific issues. He pointed out that Brazil is a top contributor in the new G-20 group.

Brazil is a vital regional player, maintaining productive relationships with its ten neighbors. Stability, democracy, and economic and social progress are the goals of the triangular diplomacy conducted by Brazil and the US with Latin American and Caribbean countries in order to develop capabilities such as biofuels production.

In response to a question about the proposed U.S. military presence in Colombia, the Ambassador recognized the U.S.’s right to conduct its own military relations with other countries, but stressed that Brazil and others in the region are requesting assurance that U.S. military operations will be restricted to within Colombia’s borders. Colin Canham III, a first-year MIB student, was disappointed by Ambassador Patriota’s response to this question, which failed to address the enormous diplomatic elephant in the room, Venezuela. Nonetheless, Canham was impressed by the fact that Brazil seems poised to take the lead on a new progressive global movement in light of its success in reducing poverty, repaying its debts, and continuing to strengthen trade/finance integration and anti-corruption. Brazil is now “almost” a creditor, has a stable currency, and was largely unaffected by the current financial crisis due to its low degree of dependence on foreign trade.

As Brazilians look forward to hosting the 2016 Olympic Games, they can take pride in a diplomatic corps that is dedicating so much effort to carrying out Brazil’s foreign policy.

10.01.2009

Mon. 28/set. FPRC



The Center for Emerging Market Enterprises and the Fletcher Political Risk Forum, in partnership with ExxonMobil, are pleased to announce the conference Managing Political Risk: A Cross-Sector Conference on Political Risk Management and Mitigation,” which will be held at The Fletcher School, Tufts University on Friday, October 23, 2009.

About the Conference
Political risk mitigation techniques have become strategic components to enterprise risk management as uncertainty surrounding government regulation, expropriation, currency inconvertibility, and political violence becomes more common in today’s volatile economic environment. This conference will create a platform to host industry leaders to discuss the most salient political risks to investments in the emerging markets. An interdisciplinary approach resonates with The Fletcher School’s strength in bridging academic and professional expertise in business, law, finance, conflict resolution and natural resource policy.

The Center for Emerging Market Enterprises and the Fletcher Political Risk Forum at The Fletcher School, Tufts University will provide a forum for the dissemination of ideas and best practices on political risk mitigation for business professionals and graduate students in business and international affairs from the Boston area and beyond. The conference aims to foster a cross-sector discussion on political risk measurement and mitigation trends and techniques and address timely political risks facing international investors and businesses. A comprehensive conversation on political risk mitigation will feature moderated panels on energy and resource nationalism, political risk and business intelligence, investment and trade finance in conflict affected countries, and political risk insurance.

Attendees will include corporate risk managers, investment managers, financial and country analysts, underwriters, and academics, amongst others.

How to Attend
Those who plan to attend the conference MUST register at the conference website. CEME and FPRF welcome Fletcher community attendance. Student space is limited, and we will request business dress and require confirmation of attendance in advance of the conference date. Professional interest in political risk is preferred. Please forward to your colleagues to spread the word beyond Fletcher as well.

For More Information

9.27.2009

Sunday. 27/09. Família.






Hoje recebi um email que me deixou feliz.

Veio carregado de amor e carinho e trouxe umas fotos que retratam uma época um tanto quanto distinta do dia-a-dia atual.

Deixo as fotos.

26/09/09. Sáb. Library.

Seguindo a noite de caipirinhas na sala, tequila no balcão do Zuzu e omelete na cozinha, honramos a academia com nossa ilustre presença.

Em seguida, deixamos a biblioteca alegre por horas e horas até o entardecer.

Ao final da tarde, saboreamos um delicioso macarrão, uma pizza crocante e umas taças do vinho do Matteo.

Após assistir 2 filmes péssimos, demos risada com um bom jogo de baralho regado à chá para encerrar o dia.

Friday! 25/set. Cachaça!

And this is half the reason why it is called the HoT House!

...the other half is even hotter...

24/ de set. Quinta. NYSE.

Manias, Panics, and Crashes: How Today's Global Financial Crisis Happened, and What to Do About It.

Marshall N. Carter is Chairman of the New York Stock Exchange Group and Deputy Chairman of the parent company NYSE Euronext. He was Chairman of the Board of Directors of the predecessor, New York Stock Exchange for two years prior to the merger. Mr. Carter served as a director of the NYSE since November 2003. Mr. Carter 69, most recently was a lecturer in leadership and management at the Sloan School of Management at Massachusetts Institute of Technology and Harvard’s Kennedy School of Government.

Prior to the Exchange, Mr. Carter served as the Chairman and Chief Executive Officer of the State Street Bank and Trust Company, Boston, and of its holding company, State Street Corporation. He joined State Street in July 1991 as President and Chief Operating Officer, became CEO in 1992 and Chairman in 1993. During his nine years as CEO, the company grew more than six fold. State Street is a leading servicer and manager of financial, pension and mutual fund assets worldwide. Prior to joining State Street, Mr. Carter was with the Chase Manhattan Bank for 15 years, in positions related to finance, operations and global securities businesses.

Matteo. 23/09. Wednesday.

Matteo. Rommate #5.
1/2 italiano, 1/2 americano.
Usa o mesmo sapato há mais de 10 anos.
Sapato que é obrigado a comprar online (tamanho 49).
Com exceção de um funcionário da Fletcher, único ser da região apreciador do bom e velho punk rock.
Coleciona caixas de macarrão e molho de tomate.
Partilha uma garrafa de um bom vinho every now and then.
É assim mesmo, como está na foto.


9.23.2009

22 de set. Terça. Vali Nasr.

Proud students of the Fletcher School gathered in front of TVs as the night got colder in Boston, to praise and honor the Daily Show’s guest on September 22. Born in Iran, Vali Nasr accumulates the titles of professor at Fletcher, adjunct senior fellow at the Council on Foreign Relations, senior fellow of The Dubai Initiative at Harvard University’s JFK and advisor to Richard Holbrooke, a key US diplomat.

Author of “Forces of Fortune”, Prof. Nasr believes that a prosperous Muslim middle class will bring stability and democracy to the Middle East, mirroring the transformations that took place in the modern West. Worried about future terrorist attacks, this leading thinker about the Middle East and the Islamic world brings into the main state a religious, but capitalist middleclass-based force. According to him, the rise of capitalism and trade were responsible for the success of modernity and democracy and market-based economies in the West. He believes that these same forces will also transform the Muslim world.

Vali Nasr cites the example of Turkey, where a religious businessman is directly doing trades with European manufactures and knows that jihad might have negative effects on his business. The market and self economic interest exert important pressures into this powerful emerging class. However, in order for them to obtain reasonable tariffs and be able to negotiate internationally, the American Congress must cooperate. It is necessary to sacrifice things and provide open markets for goods that would encourage economic growth in the Muslim region.

The modern Iranian businessman, be it a religious person or not, is willing to play by the rules of the market. In past generations, the West was a synonym of morals and values, and this thinking has given way to a more money centered ideology. The decision to modernize now is completely business and economic oriented. Being westernized does not mean that secularism is good or bad, or that the Western is cool. It is simply the way by which they can have a more active presence in the economic field. Important to remember that they are not necessarily our friends, but they are willing participants in the economic global order.

Prof. Nasr has contributed to The New York Times, The Washington Post, and Time and he has appeared on Anderson Cooper 360, The Situation Room, Fareed Zakaria GPS, The Today Show, and Charlie Rose. Also written by him, “The Shia Revival” was a New York Times bestseller.

9.20.2009

20 de set. Domingo. Visita.


Aproveitei a visita do primo André e fui conhecer a cidade de Boston. It was about time. Almoçamos no charmoso bairro Little Italy e fizemos um passeio de ônibus que se transforma em barco e navega no rio. Um tanto quanto patético. Porém, divertido. Fiquei feliz em vê-lo e conversr um pouquinho sobre os amigos em comum. Boa viagem de volta e muita sorte e força durante os próximos meses.

Sábado. 19/set. Típico.

Típico sábado brasileiro: acordar tarde, feijoada, churrasco, sorvete e filme.

Pedro Fiuza é amigo querido de SP, 2nd year do MIT. Organizou uma deliciosa feijoada no terraço de seu prédio, habitado por outros 5 ou mais casais de brasileiros. Gente bonita, papo interessante, Ivete bombando, couve e laranja. Parabéns Pedrinho e que esta data se repita por muitos e muitos anos!

Fim do dia, tarde de preguiça em casa. Os meninos organizaram um churrasco, fizeram Bloody Mary, a Caroline comprou sorvete e nos aconchegamos na sala para assistir Clerks.

I love this house!

18 de setembro. Sexta. Varanda.

A varanda. Ponto de encontro dos moradores do primeiro andar. Recinto onde ficam jaquetas e sapatos sem dono. Local de se tomar uma cerveja e fumar um cigarro ao cair do dia, onde se joga conversa fora e se debatem importantes teorias. Onde se fala de política, de religião, de viagens. Onde se reclama do tempo, dos professores, das aulas. Onde se debate o sistema de saúde americano, o ano novo judaico, a cidade de Boston. Onde se fala de sonhos e decepções. Onde se criam esperanças e se analisa o passado.

Qui. 17/09. July.

Que felicidade em receber um telefonema da minha baixinha querida.
Que gostoso rir e gargalhar até doer a barriga.
Que alegria em ouvir as estórias dos amigos.
Que saudade imensa dos abraços e beijos.
Que bom saber que estão todos bem.
Que aperto no coração ao desligar o telefone.
Que vontade de pegar o próximo avião rumo a SP.
Que falta fazem.

9.16.2009

Political Risk. Wed. 16/09.

Como se não bastassem as aulas e tudo o que as acompanham: leituras, cases, trabalhos em grupo, apresentações, projetos, memorandos, op-eds, resumos, problemas and so on... A vida acadêmica é repleta de eventos e eventos e eventos.

Um deles, recém-saído do forno, uma conferência sobre risco político que estamos organizando. Quem estiver por perto, fica o convite.

Managing Political Risk: A Cross-Sector Conference on Political Risk Measurement and Mitigation

Conference Theme
Engendering cross-sector discussion on political risk mitigation techniques through moderated panels on corporate strategy, business intelligence, and timely political risks that face international investors, such as resource nationalism. A comprehensive conversation on political risk mitigation will also feature panels on investment and trade services that require political risk analysis, such as investment and trade finance, investment guarantees, and political risk insurance.

Summary
Political risk mitigation techniques have become strategic components to enterprise risk management as uncertainty surrounding government regulation, expropriation, currency inconvertibility, and political violence becomes more common in today’s volatile economic environment. This conference will create a platform to host industry leaders to discuss the most salient political risks to investments in the emerging markets. An interdisciplinary approach resonates with The Fletcher School’s strength in bridging academic and professional expertise in business, law, finance, conflict resolution and natural resource policy.

The Center for Emerging Market Enterprises and the Fletcher Political Risk Forum at The Fletcher School, Tufts University will provide a forum for the dissemination of ideas and best practices on political risk mitigation for business professionals and graduate students in business and international affairs from the Boston area. Attendees will include corporate risk managers, investment managers, financial and country analysts, underwriters, and academics, amongst others.

http://fletcher.tufts.edu/PoliticalRisk09


9.14.2009

15 de set. Terça. Muuuuuuu.


Saudade das vaquinhas...

14 de set. Monday. 1 semana.

David. Roommate #4. Por enquanto, meu favorito. Fala besteira, brinca com todos, ri de mim, reclama de tudo, me pentelha o dia inteiro, dá conselhos sobre as aulas, conversa sobre tudo, adora Gossip Girl e não confia nas máquinas de lavar roupa americanass. Dou risada com ele o dia todo. Importado da Bélgica, sem dúvida, essencial para minha felicidade durante esta primeira semana em terras novas. Alegra meu dia. Principalmente quando reclama tanto da calça antiga que está larga, é curta, feia, sem graça. Calma, calma, David, pode usar uma minha emprestada. E não é que ficou bem melhor? Feliz da vida, sinal de que está uns quilos mais leve, foi tomar cerveja e fumar seu cigarrinho.

13/09. Dom. Blakeley BBQ.

Blakeley é o dormitório dos alunos da Fletcher, onde fiquei hospedada no primeiro semestre. No meio do prédio, tem um delicioso jardim, palco de conversas e aventuras. Foi lá que Ivan nos brindou com um delicioso churrasco. Ops, com um delicioso churrasco americano. Agora sim. Pão, tomate, queijo e um mega hamburguer. Catchup e batata frita para acompanhar. Calma, calma, tinha uma super salada de folhas verdes, azeitona e tomate. Tarde agradável. Na frente do prédio tem uma quadra de baseball, onde bixos e veteranos arriscaram uma partida de futebol.

Partay!! Sab. 12/09/09.

Alunos orgulhosos e receptivos que somos, transformamos o porão em pista de dança e abrimos as portas da casa para nossos calouros! Jordan (roommate #1) comandou o Mac, ligou as caixinhas de som e fez os futuros diplomatas se requebrarem! Recém-chegado à HoT, aquisição celebrada pelos antigos moradores, que agora têm um carinho especial pelos tão difamados MIBs (Master of International Business). Nicholas (roommate #2), um dos únicos que eu conhecia antes de ser selecionada para habitar a HoT. Foi essencial na minha escolha para ocupar o quarto vazio do primeiro andar. Morou no Japão, mas tem as raízes na bela cidade de San Francisco, do outro lado do continente. Aparentava ser um pouco mais reservada, Caroline (roommate #3) foi uma das primeiras pessoas com quem eu conversei logo que cheguei em Medford no semestre passado. A pista de dança ficou pequena! E HoT house even hotter!

9.13.2009

09/11. Friday. Convocation.

The Fletcher School of Law and Diplomacy: Convocation ceremony marking the beginning of the school year, followed by a reception in the Hall of Flags.

A foto é emprestada de outra escola, mas o objetivo é partilhado. Aos 1st years, o início de 2 longos anos, onde nada permanece igual. Aos 2nd years, o começo do fim. Aos Januarians, bom, uma cerimônia no meio do caminho.

A mensagem, refletida nas vestimentas engraçadas de professores queridos e no olhar saudoso de alumni orgulhosos, que celebram seus 50 anos de formados e observam com carinho os novos alunos, é inspiradora. Tradição e uma quantidade enorme de conhecimento inundam o auditório e incitam a vontade de aprender, salientando o comprometimento e companheirismo entre todos.

Mensagem especial do Dean Bosworth: estude, estude, aprenda e, acima de tudo, have a great time!

9.11.2009

10 de set. Quinta. Frio.

Enquanto o ar gelado invade nossa casinha em Boston, a chuva inunda a vida dos moradores de Delhi. O trajeto para meu trabalho, do lado oposto do mundo, demorava 1h30, agora dura mais de 3h00.

Por aqui, a cada 3 metros, 2 abraços. Por todos os lados, 1st years perdidos. Dúvidas e dúvidas: onde tem uma ATM? como faço para imprimir? onde eu posso ver o jogo? quem recomenda este professor? onde comprar livro? alguém quer vender livro? quero uma impressora! que roupa usar no frio? faz muito frio? de onde você é? o que você faz? o que você quer fazer? ONU? ONG? Governo? setor privado? já esteve no Brasil?

No hall de entrada uma tela singela mostra as fotos que tiramos para recepcionar nossos futuro substitutos. Bem vindos à Fletcher, onde o mundo se encontra em algumas salas de aula na pequena Medford.

Qua. 16/9. Beer Pong.

Descobri que existe até site oficial de jogadores de Beer Pong. Nada contra, típico americano.


Diretamente da Wikipedia:

Beer Pong (also known as Beirut) is a drinking game in which players throw a ping-pong ball across a table with the intent of landing the ball in a cup of beer on the other end. The game typically consists of two two-player teams and multiple cups set up on each side set up in triangle formation. There are no official rules, so rules may vary widely, though usually there are six or ten plastic cups arranged in a triangle on each side.

The goal of the game is to eliminate the other teams' cups before one's own cups are eliminated. When a ball lands in a cup, which are generally 1/4 to 1/3 full, that cup is eliminated and the defending team must consume all of the beer inside that cup.

The losing team must consume all the beer remaining in the winning team's cups. The order of play varies – both players on one team shoot followed by both players on the other team, or players on opposite teams can alternate back and forth.

9.08.2009

8/9. Terça. HoT.

Fim de novela, mas a vida continua.

Estranho voltar para Boston, mais ainda para Somerville, cidade organizada e brilhante. Dia de desempacotar caixas, transportar cama, abrir mala, lavar banheiro, limpar cozinha, correr em volta do lago, tirar pó, abraçar os amigos, ouvir estórias e contar contos. Nossa casa reúne 10 pessoas (House of Ten = HoT house) que estiveram caminhando por diversos países. Riqueza acumulada de experiências e vivências, faltam horas no dia para relatar os fatos.

How was your summer? Pergunta frequente ao reencontrar os colegas.
Do you have three hours? A resposta que vem à minha cabeça sempre.

Aproveito a tranquilidade da região, respiro com prazer o ar fresco que cerca as ruas limpas e organizadas da pacata Somerville. Fico feliz ao procurar um agasalho na mala recém-aberta.

'Shopping day" marca o início das aulas na Fletcher. Dia de ouvir professores explicarem o porquê de seus cursos, relatarem experiências passadas e contarem suas expectativas e planos para o semestre. Cursos quase 100% selecionados - nosso currículo é bastante flexível - acho que vou deixar para fazer as aulas de Harvard no próximo semestre... Ainda a ser definido.

Gostoso voltar à realidade interrompida por diversas lembranças de um verão na Índia.

9.07.2009

7/set. Segunda. Independência.

O último capítulo da série "Kika Caminhando na Índia" coincide com o dia da independência de nosso querido país.

Fila de check in, mala super pesada, overweight, USD 50, exchange de rupees que sobraram, fila de security check, raio x, detector de metais, fila de banheiro, telefonema, mensagem, fila para boarding, inspeção de segurança, detector de metais, sapatos off, mensagens, fila para entrar no avião, bagagem de mão, poltrona, cinto de segurança, travesseiro, cobertor, sapatos off. Phone off. Lights off.

Domingo. 6 de set. Estranho.

Não sei se choro ou sorrio.

Choro por mais uma despedida. Deixo outra pátria que me acolheu com respeito, em grande parte, e amor, de algumas pessoas. Choro por deixar a família Mehtas que me recebeu com braços abertos e se despediu com um abraço apertado. Choro pela distância que passa a existir entre o Pankaj e eu, que tanto me ensinou e me encheu de carinho. Choro pelo fim da novela e a volta à realidade. Choro durante o almoço de despedida no Punjabi e quase vomito com o shot de vodka + batata em um pãozinho redondo. Choro ao arrumar as malas e ver o quarto vazio, a casa sem cores, o varal sem roupas. Choro em pensar que a casa nova deve estar uma imundície sem fim, e nem consigo pensar na situação do banheiro. Choro em lembrar que as músicas, os filmes e os seriados seguem comigo. Choro com o abraço carinhoso do Victor, chef to restaurante mexicano Sanchoz. Choro em deixar pessoas queridas e choro ainda mais em pensar nas estórias a serem contadas e nos fatos vividos deixados à distância. Choro com as músicas ao caminho do aeroporto. Choro ao me aproximar d0embarque no aeroporto internacional de Delhi. Choro com o abraço apertado do Pankaj.

Sorrio pela sensação de dever cumprido. E comprido. Sorrio pela realização do desafio, pela perseverança e força de vontade, que eu nem sabia que tinha em tanta quantidade. Sorrio por não ter ficado com diarréia. E nem com malária ou gripe dos porquinhos (que, pelo visto, está pior no Brasil). Sorrio pelo conhecimento adquirido, pelas novas amizades criadas, pelo fortalecimento ainda maior das antigas. Sorrio pelo auto-conhecimento desenvolvido. Sorrio pela tatuagem que fiz da deusa Ganesha, apesar da dor pulsante. Sorrio ao ver o gigantesco sorvete de hot fudge. Sorrio em pensar na casa nova, que será enfeitada com lembranças indianas. Sorrio com as novas músicas, os filmes e seriados que seguem comigo. Sorrio com as palavras queridas do carinhoso Victor, chef do Sanchoz. Sorrio em pensar que verei outras pessoas queridas. Sorrio com as estórias a serem contados, os fatos e acontecimentos vividos. Sorrio ao me aproximar do aeroporto internacional de Delhi. Sorrio ao acenar goodbye.

O ar quente e agora úmido, a poeira refletida nas luzes amarelas dos postes, o barulho estridente das buzinas me relembram a noite em que pousei na Índia, 104 dias atrás.

Sáb. 5/9/9. Acabando...

A novela Kika Caminhando nas Índias aproxima-se do fim.

Despeço-me da Índia com um gostinho do Brasil em uma apresentação de samba no Qba em Connaught Place (CP) em Delhi. Tive a oportunidade de praticar um pouco do português, ao som da bateria (DJ) animada por 4 dançarinos. Show curto, 3 músicas, produção pequena. Suficiente para acelerar o coração e trazer um sorriso no rosto dos indianos e expats que assistiam ao espetáculo e de alguns corajosos que arriscaram uns passos tímidos.

Começo a olhar as pessoas e os ambientes com a sensação de que é a última vez. Sentir os cheiros e guardar na memória as cores e os barulhos, que aos poucos deixam de fazer parte do meu dia-a-dia.

Boston, quase do outro lado do mundo, contrastes.

9.05.2009

4 de set. Sexta. Ganesha.

Jenny: Kika, você vai fazer o quê hoje?
Kika: vou com o Pankaj a um tattoo parlor, ele está pensando em fazer uma tatuagem. Quer ir?
Jenny: pode ser. Eu ia a uma pedicure, mas gosto de tattoo parlors.

3 horas depois.
Jenny: caraca, eu acabei de fazer uma tatuagem!!!

Hoje é dia de Ganesha, e no sul do país , milhares de indianos oferecem uma estátua à deusa, colocando-a no mar, à la Iemanjá. Ganesha é o símbolo das soluções lógicas, e deve ser interpretado como tal. Seu corpo é humano enquanto que a cabeça é de um elefante, e ao mesmo tempo, seu transporte (vahana) é um rato. Desta forma Ganesha
representa uma solução lógica para os problemas, ou "Destruidor de Obstáculos". Sua consorte é Buddhi
(um sinônimo de mente) e ele é adorado junto de Lakshmi (a deusa da abundância) pelos mercadores e homens de negócio. A razão sendo a solução lógica para os problemas e a prosperidade são inseparáveis.

Dia de resolver detalhes: levar a calça da Jenny para o alfaiate, escolher uma mala gigante para a Kika conseguir voltar, tomar Diet Coke, enviar as camisetas do Gui e o saari do Fedê pelo correio, comer grilled sandwich do mercado , comprar Vogue India para as amigas, tomar Diet Coke, devolver o Lonely Planet ao boss da Jenny, comer snacks indianos até vomitar, gravar filmes e séries no hard drive, bater um papo com os Mehtas (nossos inquilinos), guardar a estátua da Ganesha que ganhei deles com muito carinho, levar a Jenny ao aeroporto, bate-papo e sono. Menos um Fletcherite. Em breve, vou eu.

Quinta-feira. 3/set. Boliche.

Estou gostando desse negócio de férias em casa.

Café da manhã e ar condicionado. Ê, vida boa. Acidione a isso, chocolate de côco, de trufa e creme com vinho. Ivan e Amie seguem de volta aos EUA. Mais um Fletcherite que se vai. Fim de noite, boliche.

Boliche, uma das atividades mais sem graça na minha opinião. Além de ser difícil e complicado acertar aqueles pininhos super distantes com uma bola gigante, não se pode torcer, vibrar e também não cansa. Esporte estranho. Se é que é esporte. Como tudo na India, o som bombando impede que as pessoas conversem. Ponto positivo: fiz 3 strikes seguidos. Até que não é tão ruim assim.

***************
Update: Aos iniciantes como eu, deixo uma citação valiosa do Bira Teodoro, que pode transformar radicalmente sua experiência com o boliche. Bastam apenas duas ou três dicas para qualquer amador ficar entusiasmado com o esporte. E sim, não só é esporte, como o segundo mais praticado do mundo. Dicas em www.boliche.com.br, que conta com um manual grátis para iniciantes. Leitura programada. Volto a treinar em breve.

Quarta. 02/09. Ivan's Birthday.

Ivan, companheiro da Fletcher, veio nos visitar acompanhado de sua namorada, Amie. De acordo com ele, dia perfeito.


Começamos com um típioco filme de Bollywood, Love Aaj Kal, cujo elenco conta com a brasileira Giselle Monteiro, modelo de 19 anos. Música, dança, ator bonitão que canta sem camisa e corre na chuva, a mocinha linda e perfeita. Filme que mostra o contraste entre o casamento tradicional indiano e a nova realidade dos jovens. Triste, bonito, engraçado, piegas.


Seguimos para um delicioso almoço de aniverário no Qba, um dos meus restaurantes favoritos em Delhi.


Enquanto Ivan e Amie expolaravam o cair da tarde no romântico Qtub Minar, Pankaj e eu fomos atrás de um bolo e velas chinesas. Sim, o Ivan adora uma flor que se abre com o calor das chamas e toca Happy Birthday to You.


Todos reunidos em casa, a noite foi agradável e nos divertimos com a felicidade do aniversariante diante das velas animadas.

1 de set. Terça. ObaOba da Índia.

Atualizações:

Ambientes em Delhi
  • Turquoise Cottage (Pria): diz que toca rock. O DJ ainda está aprendendo a mixar. Metade do que consta no cardápio não existe. Ou seja, sorria e dance, podia ser pior.
  • Blanco (Khan Market): restaurante que vende óculos de sol. Caipiroska só no Brasil, não adianta tentar. Excelente comida.
  • American Diner (Indian Habitat Center): para aqueles momentos saudosos de hot dog, bacon e ovos.
  • No India Habitat Center também existe um food court com deliciosos pratos e snacks indianos. Tempero suave, nada muito picante para agradar o paladar dos diplomatas e estrangeiros.
  • Pizza Hut: saboreie uma pizza indina de paneer com borda de queijo e peça um dos coloridos mocktais extremamente doces e artificiais.
  • F-Bar (Hotel Ashok): se tiver com vontade de dançar, é para lá que eu recomendo! Conta também com um excelente restaurante onde pedi um a porção de brócoli e queijo às 4h am.
  • Barista (South Ex): rede de lojas à la Starbucks. A filial de South Ex. tem um lindo ratinho branco que perambula entre as mesas. Uma fofura.
  • 3 Ks: excelente ambiente escondido acima do Mc’Donalds. Telão para acompanhar as partidas de tênis.
  • Lodi Garden Restaurant: aconchegante, ambiente externo, poltronas, árvores. Ótimo lugar para o fim do dia.
  • Urban Pind: tem o melhor Long Island Iced Tea da cidade! Às quintas, ladies night – free beer and mojito! Dance no Segundo andar e refresque-se (ou esquente-se) na varanda do último andar.
  • The Village: combinação de 3 ambientes (restaurante, bar e “lanchonete”). Parece um pouco antigo, comida sem graça, muito frio. Não gostei muito.

Noida
  • Elevate: música eletrônica. Um pouco longe de Delhi, mas vale o trajeto.
  • The Great India Place: tem uma loja de doughnuts deliciosos no food court, em frente a uma barraquinha com smoothies de manga. Recomendo jantar no Friday’s, divertido e aconchegante.
  • Spice Mall: shopping antigo, lotado, com um cinema 4D que joga água na sua cara e ventinho nas pernas. Interessante. No food court, tem uma barraquinha central com um delicioso garlic bread e um restaurante chinês chamado Spice World com uma decoração estranha e cerveja quente.

Gurgaon
  • Turquoise Cottage (outra filial): restaurante temperado com um bom rock. Ambiente tranquilo.
  • Friday’s (Metropolitan Mall): vixe maria. Se fosse uma rede de restaurantes eu duvidaria da sua autenticidade. Arroz estragado, drink péssimo, só o bolo do aniversário do garçom que merece um pequeno elogio.
  • Wildfire (the Crowne Plaza): $$$, mas ótimo para afogar a saudade do Brasil no buffet de saladas e rodízio de carne. Sim, sim, carne vermelha. Único restaurante brasileiro na região.
  • Potpourri (Ambience Mall): comida típica de Goa, região colonizada por portugueses. Pao e sopa ilustram o saboroso cardápio.
  • The Jungle – Safari (Ambience Mall): não prestei muita atenção na comida tamanho minha distração com a girafa e demais animais que enfeitam as árvores artificiais do recinto. Estranho. Divertido.
  • Galaxy Hotel: em frente ao escritório da CapitalConnect. Tem um café italiano com o mais saboroso bolo de chocolate da região. No andar de cima, Howzatt, bar temático de esportes que traz um prato de veggie delicioso. Tem sua própria cerveja.
  • Firangi Pani (Ambi Mall): às quintas, happy hour de 3 por 1. Lugar estranho.

Saket
  • Spaghetti: fazendo jus ao nome, restaurante italiano que serve uma pizza deliciosa.
  • The Punjab Grill: um dos melhores restaurantes. Ao final da refeição, serve-se um shot de pan com sorvete de creme. Delicioso.
  • Azzurro: um dos favoritos. Recomendo para um jantar agradável regado a vinho.

CP
  • Casa de doces que eu esqueci o nome: dizem que tem o melhor fudge da cidade. Sim, derrete na boca, e se você relevar o leve gosto amantecado, é uma delícia. O chocoloate de truffle, por outro lado, é sensacional.
  • United Coffee House: um dos primeiros restaurantes da região, cardápio ilustrado por belas fotos antigas. Uma das melhores refeições.

Lajpat Nagar
  • Golden Fiesta: o melhor grilled sandwiche da cidade. Fica ao lado do mercado central em Lajpat Nagar Part II.
  • Haldiram: excelente loja de doces e snacks indianos. Recomendo o takeaway, ou vá descansado pois come-se de pé.
  • Vendedores de frutas na rua: tome um refrescante suco de pomegranade que também ajuda a prevenir o câncer.
Pôxa, estou orgulhosa de mim. Tô sabendo de tudo já. Por outro lado, já deu para imaginar que tudo que eu emagreci no campo de meditação, voltou em dobro né? Ai ai... segunda começa o regime!

9.03.2009

Seg. 31 de agosto. Golden Temple.

Os Sikhs, frequentadores do Golden Temple em Amritsar, são reconhecidos à distância: não cortam cabelo nem barba (por isso o turbante), e levam um pente pequeno para desembaraçar as longas madeixas, carregam sempre um punhal (ou uma faca) para se protegerem, usam uma calçola comprida e tem uma pulseira no braço direito. Cerca de 40.000 seguidores e turistas visitam o templo diariamente, onde homenageiam o livro sagrado, cantam, rezam, meditam, almoçam, banham-se nas águas sagradas ao redor do templo e dão uma cochiladinha no fim do dia. Juntamo-nos aos demais 39.996 e passamos algumas horas no templo. Tivemos o privilégio de ajudar na cozinha, onde Adam, mais audacioso, sentou junto aos cortadores de côco. Os demais, ficamos na ala das louças. Foi o mais próximo que me senti da linha de produção que estudei nas aulas de economia. Impressionante a organização, dependente de voluntários e fiéis.


Debaixo de chuva, visitamos o Jallianwala Bagh, recinto onde ocorreu um dos maiores massacres da história. Números variam, mas a estimativa mais sensata é de que cerca de 1500 indianos foram assassinados por soldados britânicos. Diz a história que era proibido reunir-se em locais públicos. Difícil apurar os fatos, ainda marcados por balas de revólver nas paredes de barro.

9.02.2009

Dom. 30/08. Amritsar.

Se no fim de um arco-íris tem um pote de ouro, não tenho muita certeza. Mas ao final dos 447 km e das 9 horas que separam Delhi de Amritsar, existe um templo de ouro chamado Golden Temple. E foi lá onde eu, Jenny, Pankaj e Adam passamos algumas horas de nosso domingo e da segunda-feira.

A cidade de Amritsar fica ao lado da fronteira com o Paquistão, onde, diariamente, ocorre a "cerimônia de fechamento do portão" - sim, é isto que separa as duas nações, uma cerca de arame farpado e dois portões, cada país tem o seu. A cerimônia é um dos eventos mais bizarros e estranhos que já presenciei, uma mistura de Fla x Flu sem bola, onde os soldados parecem cheerleaders de high-school da terra to Uncle Sam, e têm todos seus movimentos que parecem uma luta bem engraçada e nada muito eficiente acompanhados por centenas de pessoas do lado de cá e algumas dezenas do lado de lá. Entre os dois países, sai vitorioso aquele que gritar "oooooooooooooooooooo" por um tempo maior. Dura cerca de 40 longos minutos, durante os quais os indianos gritam e uivam palavras de vitória e encorajamento. Interessante.

Dormimos acompanhados de alguns insetos no hotel mais sujo que eu já vi em toda minha experiência hoteleira. Contive-me, pois a vontade de brincar com o ratinho, carinhosamente apelidado pela Jenny de "gato" era imensa. Longa viagem, longo dia. Vishram karo. Vishram karo.

9.01.2009

Niver da minha irmã. 29/ago. Sáb.

Irmãzinha querida, um beijo no coração e que esta data se repita por muitos e muitos anos. Desejo toda a felicidade do mundo na nova casinha de vocês. Boa sorte com o projeto, tenho certeza que vai ficar lindo! Estou aqui torcendo ao lado de milhares de deuses indianos e mandando muita energia positiva para vocês, para o Tom e a Lolita.



Ontem à noite fomos comemorar as férias no Cafe Morrison em South Extension II, o começo de tudo. Extendemos para o Elevate, em Noida. Música eletrônica, onde muita cerveja tem o mesmo efeito que no Brasil.

Após um delicioso almoço no Punjab Grill, um dos meus favoritos em Delhi, assisti o melhor filme da temporada na Índia: the Taking of Pilham 1 2 3. Recomendo.

8.28.2009

28/ago. Sexta. Fim de expediente.

Escrevo durante os últimos 30 minutos de CapitalConnect. Uma nova despedida se acumula nas idas e vindas da Kika. Despeço-me com a publicação da primeira Newsletter, um breve resumo das atividades realizadas durante estas 13 semanas. E foram longa semanas.
Vou com a sensação de dever cumprido. Deixo sugestões, recomendações e agradecimentos em uma longa avaliação sobre o summer internship.

Do ambiente de trabalho, não vou sentir falta dos almoços nada criativos acompanhados de discussões em hindi sobre filmes e piadas de coworkers. Não vai me incomodar ficar sem as constantes quedas de luz e a conexão de internet um pouco mais lenta que o trânsito de Delhi. Também não vou sentir muita saudade dos olhares feios logo após o expediente das 18hs - horário de fechar o escritório. Talvez sinta falta da lanchonete do térreo. Ainda não sei ao certo se vai ser do Iced Tea, feito à base de xarope e água gelada misturados em um copo de plástico ou do brownie que tem uma pitada de gosto de chocolate. Do trajeto, Delhi - Gurgaon e retorno, das longas horas diárias percorridas entre estas duas cidades e dos carros vindo em diversas direções, ah, este sim vai fazer falta.

8.26.2009

27 de agosto. Quinta. UOL Horóscopo.

"A partir de hoje e até a Lua cheia de 4/9, você vive um período de expansão e facilidades. Aproveite para fortalecer sua rede de apoios, circule por ai, faça com que seus amigos saibam como você os valoriza. Não há medo que não possa enfrentar ao lado deles. Transcenda isso."

Homesick.

Quero ver meu amigos, minha família, as pessoas que eu amo. Que falta fazem.

Atualizado em 02/set: problem fixed! O Pankaj - aquele das vacas, sabe? - descobriu onde fica o único restaurante brasileiro da região de Delhi e me levou para um delicioso jantar. Problema resolvido.